sábado, 16 de março de 2013

Sobre pessoas que odeiam BBB apenas por odiar

porque só brasileiros gostam de reality show ok
Hi, pessoas lindas! <3
Um amigo meu me passou esse vídeo do cara criticando BBB para aquele cara que fica perguntando pros transeuntes se eles acham que Fulaninha vai se dar bem ou não no programa. Por motivos ainda desconhecidos para a minha pessoa, o cara foi super elogiado, tido como um corajoso defensor da moralidade brasileira. Então.

Eu não costumo ter muita paciência com pessoas que se consideram bastiões da intelectualidade, moralidade e ética. Pessoas que passam seu tempo comentando cada notícia que aparece, concluindo E O SARNEY LÁ, HEIN??? ou dando um jeito de enfiar Lula ou PT em qualquer assunto completamente aleatório. Pessoas que defendem a Família com papai, mamãe e filhos e consideram qualquer modelo diferente como uma ameaça suprema que deve ser combatida ferozmente. Pessoas que consideram que o Big Brother Brasil é um indicador válido o suficiente para afirmar, com toda a segurança, de que a sociedade brasileira é desviada moralmente falando. Que Big Brother Brasil é o sinal absoluto de como o Brasil não tem jeito.

Veja bem: eu não estou dizendo que Big Brother Brasil é ótimo. Não é isso. Estou apenas criticando o que está vindo junto com esse pacote de "bora criticar BBB e dizer que é um lixo": a mania de cês se acharem os moderninhos de uma espécie superior nesse país. Os argumentos apresentados no vídeo são risíveis. Por quê? Vejamos:

O primeiro de todos é afirmar que o único programa que presta é o Jornal Nacional. Qualquer pessoa que conheça um mínimo da história da Rede Globo sabe perfeitamente o quão manipuladora a emissora é. Todo mundo sabe que a Globo sempre mandou nas paradas, e o Jornal Nacional nunca foi exceção. Muito pelo contrário: esse programa que o cara validou como a única coisa que presta é justamente um dos mais usados pela emissora para divulgar seu modo de pensar, editar debates políticos de forma tendenciosa, manipular descaradamente notícias e ignorar solenemente manifestações importantes. Não tem nada mais estúpido do que você fazer de pessoa alheia às manipulações da perversa emissora Rede Globo e dizer que você assiste justamente ao jornal mais tendencioso ever.

O segundo erro é assumir que a sociedade brasileira está assim porque aceitamos programas do gênero. Há duas coisas que eu gostaria de observar a respeito: a primeira delas é que as pessoas sempre dizem que "estamos assim" e nunca esclarecem o que é. Do jeito que falam, parecem que a sociedade brasileira é constituída basicamente por zumbis pelados transando no meio da rua. Eu acho, só acho que a gente não chegou a esse nível. O negócio é que, sim, nós temos diversos problemas relacionados ao nosso contexto histórico e social, e isso não quer dizer que sejamos a pior sociedade do universo. A segunda coisa é que esse tipo de programa não é indicador de nada. Reality show é uma modalidade de programa popular em qualquer lugar do mundo. A galera curte ver a vida das outras pessoas. Uma boa parte das pessoas meio que tem esse lado voyeur e tem reality show de tudo que é tipo. Além disso, o BBB foi importado da Holanda, um país com lindos índices sociais, e ninguém fala nada da Holanda.

(e vocês acham que os nossos vencedores são ruins? O vencedor do Big Brother americano de 2008 usou a grana pra montar uma rede de tráfico de drogas risos eternos)
 
O terceiro erro é considerar que o repórter tinha a obrigação de te ouvir, cara. Ele recebe um salário pra ouvir quem tá sendo bem cotado na boca do povo, não pra ouvir o monólogo entediante de um cara que acha mesmo que Jornal Nacional é a única coisa que presta na Globo. Então é óbvio que ele disse para você mudar de canal e cuidar da tua vida. Isso não é censura. Você tem todo o direito de expor sua opinião, e o rapazinho ali a serviço da Globo tem todo o direito de dizer a você que troque de canal e ir falar com outra pessoa. Você tem todo o direito de usar o Youtube para dizer o que você quiser, contanto que não cometa nenhum crime de apologia ou racismo. Censura seria se as pessoas te impedissem de dizer o que pensa. Você não foi. O cara apenas não quis te ouvir.

O quarto erro é dizer que o programa vai destruir a sua família. Cara, eu só tenho a achar uma coisa nesses casos:

se um programa de TV que rola durante 3 meses é capaz de destruir tua família, que família de merda que tu tem, hein?

É óbvio que a TV, assim como filmes, livros e HQs, é uma referência que as pessoas tem para se guiar na sociedade em que vive. Por isso que a gente fica brigando para que tenha mais negros e casais gays sendo representados de forma positiva nas novelas. É óbvio que uma família criada assistindo a Globo desde sempre vai acabar desenvolvendo conceitos muitos diferentes do que uma família que tem milhares de outras referências. E a Globo, ao todo, é uma referência bem nociva, considerando todo o seu histórico. É óbvio que a emissora, assim como qualquer outra empresa que se dedique à produzir material de cultura/entretenimento, deve ser analisada e questionada. Ainda mais uma emissora tão importante com uma influência enorme, como a Globo.

Mas, cara, botar a culpa na destruição da sua família e no fato do seu filho curtir umas pornografias no BBB não é exatamente uma atitude sensata. A conclusão que chegamos aqui é que, sim, a Globo tem muitos problemas. O BBB, em si, não é um problema. O que as pessoas fazem com ele é um problema. O fato de termos presenciado um estupro que foi abafado pela Globo, o fato de ter tido um homofóbico escroto como vencedor do BBB 2010, tudo isso, sim, são indicadores de problemas seríssimos na nossa sociedade. Mas o reality show, sozinho, apenas sendo reality show é apenas um programa de entretenimento puro. Pode não acrescentar em nada nas nossas vidas, mas tudo precisa acrescentar algo? É necessário que a gente sempre faça algo inteligente e sagaz? Todos tem suas válvulas de escape, todos gostam de alguma coisa que seja fútil, e não tem nada de errado nisso. A gente vê gifs de gatinhos que nos deixam felizes, memes absolutamente inúteis, jogos de futebol, e nada disso vai fazer da gente pessoas mais inteligentes, espertas ou mesmo preparadas para viver com o mundo. Mas ainda assim fazemos, porque nos ocupa, deixa o dia mais leve. Não é errado.

Por último, eu não acho que o cara está errado por odiar BBB. Ninguém tem obrigação de gostar de programa algum, bem como ninguém tem obrigação de odiar. Eu acho que criticar uma emissora de TV é muito pertinente, e todos deveriam fazer isso mesmo. Acho críticas e questionamentos super importantes. Eu acho que o cara está errado pelos motivos que ele apresentou para afirmar que BBB é um programa de baixo nível intelectual. Resumidamente: ele não conhece nada da programação da Globo, considera Jornal Nacional como "algo que preste" (o que significa que ele também não faz idéia da história que a emissora tem de manipular descaradamente notícias de cunho político, inclusive influenciando a opinião dos eleitores sobre determinados políticos), ficou irritado porque o repórter não quis continuar a dar bola pra ele e afirmou claramente que o programa destrói famílias usando pornografia e traição de exemplos, o que soou super vago e inconsistente, porque todo mundo fala a mesma coisa e ninguém nunca explica direito. Apenas repetem a mesma ladainha.

E último ponto de todos: as pessoas consideram que ele foi muito corajoso em falar isso. Eu fico muito feliz em lembrar que a gente não está em uma ditadura, que podemos nos expressar livremente (livremente demais, se eu for pensar em Gentili e Feliciano e Bolsonaro e afins) e ninguém nos prenderá por isso. Nós temos uma lei linda que nos garante a liberdade de expressão. E, mais ainda, milhares de pessoas odeiam, detestam e criticam o BBB. Que eu saiba, nenhuma delas foi fuzilada em praça pública por manifestar seu contentamento. Então, não considerem o cara o auge da coragem e moralidade brasileira. Ele só expressou a opinião de metade do meu facebook. Grande merda. Apenas.


2 comentários:

  1. Oi, muito obrigada por esse post. Sério! Há uns meses que eu venho nutrindo uma profunda antipatia por esses discursos de ódio ao BBB ou a qualquer coisa que não seja ~séria~, que nunca explicam nada e sempre terminam com uma declaração meio ironicazinha sobre corrupção, Lula, Sarney e o escambau.

    Me irrita não porque eu seja fã do programa ou que o ache super construtivo, mas porque ele é TÃO superficial e TÃO carregado de uma arrogância de quem acha que só porque assiste Jornal Nacional é melhor que os outros, que por mais que a pessoa queira expressar um ponto de vista interessante, ela perde a razão quando enche a fala de chorume e fala só ali no senso comum. Pra mim isso é coisa de gente burra que quer parecer inteligente e cultona.

    Há um tempo que vinha querendo escrever sobre isso, mas não encontrava as melhores palavras, as melhores ideias, e você fez isso por mim. Tô até aliviada. Saiu, sabe? haha

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu fico feliz em ter traduzido um sentimento que não era só meu e até ter te feito bem hahahaha

      Então, de nada ^^~

      O maior problema mesmo é como a crítica é feita, e a hipocrisia. Falar de alienação promovida pelo BBB enquanto se fica no Facebook compartilhando Humor no Face 12h por dia não é exatamente coerente, então...............

      Apenas fico quieta e de vez em quando me manifesto a respeito, como nesse caso rs

      De qualquer modo, obrigada pela visita!

      Eliminar

Se você for amor, tome um chá, sente no sofá, tire uma soneca, fique à vontade que a casa é tua. Se você não for amor, inclusive sendo homofóbico, misógino, transfóbico, racista, etc., eu excluirei sua postagem. Sim, porque aqui é ditadura da minoria e as pessoas que me amam e/ou me lêem não são obrigadas a lerem sua merda. Então pense duas vezes :)