segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

6 coisas que quero fazer antes de ir embora


Hi!
Eu voltei de Juiz de Fora ontem (comentários básicos: muitas ladeiras sos e achei o sotaque de lá muito fofo) e ainda não caiu direito a ficha de que tô matriculada na UFJF, de que sou caloura again (tá duro, me acostumei demais com meus quatro anos de veterana no IFBA) e de que eu vou mudar de cidade (mudar de casa tá tranquilo, morei em umas dez casas, eu acho, em toda a minha vida e eu nem cheguei à vinte anos de idade). Eu espero passar por isso de boa, porque né, quem sobrevive ao IFBA sobrevive a qualquer coisa. Mas acontece que descobri que tem uma série de coisas lindas que ainda não fiz por motivos de preguiça, proscratinação, falta de vergonha na cara, entre outros motivos, e amaria fazer antes de me mudar.

Basicamente essas coisas são:

um dia ainda tiro foto assim. (fonte: flickr da Anna Willliams)

1. Fazer o bendito ensaio fotográfico amador com Esdras e Luana.

Prometi isso há SÉCULOS. É um projeto meu e de Enya já faz uns dois anos mais ou menos, e a coisa ainda não saiu da conversa. Mas eu não me darei por realizada enquanto eu não fizer e eu aprender alguma coisa sobre fotografar pessoas, coisa no qual eu sou um fracasso monumental. Então eu vou fazer. E vou aprender a tirar fotos de outras pessoas. 

achei poético (fonte: tumblr Live, Laugh, Love)

2. Fazer uma segunda tatuagem

Tá programado para março. Já decidi o que vai ser e o lugar =3
Será apenas algo para que eu lembre, todos os dias, de quem eu sou e o lugar de onde venho. Um porto seguro quando eu estiver insegura em outra cidade e algo que possa definir o que eu quero. 

não é meu projeto, mas achei divissímo (fonte: Shambolic Smokers Never Sleep)

3. Cortar o cabelo e pintá-lo novamente.

Motivos estéticos. Apenas acho que recomeçar um ciclo em outro lugar é uma ocasião adequadíssima para mudar o cabelo, e eu aprecio muito a idéia de mudar as cores fantasia nele (atualmente estou apenas com a nuca verde graças à uma descoloração irregular. Felizmente o verde saiu bonito até). Eu ainda não me decidi direito, mas estou muito inclinada a tentar um roxo mais claro. Mas isso significa que necessito comprar um descolorante melhor e ser menos preguiçosa para cuidar do meu cabelo.

hahahaha né (fonte: esse blog gringo de ciência)
4. Engordar e doar sangue

Eu nunca chego no peso ideal. E quando cheguei aos 50 kg, foi a época que eu estava estudando de manhã e trabalhando de tarde e eu sequer conseguia pensar em arrumar tempo para ir doar sangue. O fato é que eu nunca fiz isso por falta de vergonha na cara. Mas agora estou com menos de 50 kg, logo estou impedida de doar sangue. Eu amaria se eu conseguisse engordar (nos lugares certos pfvr) para poder doar sangue (e isso tem que ser antes de fazer a tatuagem). 

(juro que tento engordar fazendo a porca, mas não dá, gente. não rola. passo mal só de pensar em comer muito)

nhom nhom nhom (fonte: There's only one boy who deserves the treasure)
5. Aprender a cozinhar

E minha mãe agradece. Gente, acho um absurdo ter dezenove anos na cara e não saber fazer um arroz. Me comprometo a, até me mudar para Juiz de Fora, saber fazer um arroz básico, um feijãozinho, quem sabe rola até um macarrão especial ou algo do gênero. Tenho ainda o objetivo de conseguir descobrir uma sobremesa linda e maravilhosa que eu saiba fazer lindamente. E antes que venham falar mal de mim: eu não sou tão ruim assim na cozinha. Todas as vezes que já me arrisquei, não fui um desastre. Eu apenas não tenho prática ok

ai gente mas vcs hein (fonte: facebook. é sério.)
6. Ter uma vida social decente

Acho válido. Estou de férias, plmdds.
(o único probleminha é que eu preciso de dinheiro para uma vida social e, bem, veja só: eu não tenho. Mas tudo na vida se dá um jeito)

Seis "metas'.
Acho que será muito, muito divertido tentar realizá-las em um espaço de dois meses, enquanto eu tento administrar minhas finanças para que elas dêem conta da mudança e o meu tempo para que eu possa gastar com todo mundo que seja especial e tudo o mais. Obviamente tem o espaço reservado à esse blog, mas ele é um projeto a longo prazo, então de boa. Mas até março/abril, muita água pode rolar e a gente vê como as coisas se arrumam. Enquanto isso, eu cuido para que a vida aconteça tranquilamente. O essencial é que tudo aconteça sem nenhum problema ou drama maior, e eu amaria fazer todas essas coisas, mas sem arrependimento se não rolar. 

Até mais =3

(sim, eu farei posts mais decentes da próxima vez. Deixa eu ver algum filme decente pra poder resenhar, pfvr, ou algo assim)

3 comentários:

  1. Nossa, eu também preciso aprender a cozinhar (só sei fazer ovos, A Inútil),virar uma pessoa mais sociável para aí arrumar uma vida social.

    Ainda bem que tenho tempo, daqui que saia o resultado do vestibular (detalhe que a primeira entrada é em MAIO),tenho que ter aprendido.

    A UFPE que me aguarde!

    Beijão, Luna!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thais, sdds!! ♥

      Cozinhar é essencial, eu não sei fazer NADA lol
      Você vai pra UFPE? Vai ficar mais longe ainda de mim? hahaha! Aguardando seu resultado ♥

      Eliminar
  2. Seu quarto plano é o meu há um ano. Eu sempre quis doar sangue. Pesei 57/58 a minha adolescência toda, aí fiz 18 e fui pra 47/48. E não cheguei aos 50 ainda, snif
    Enfim, boa sorte na realização de suas metas, aproveite os dois meses que tem ainda com a supervisão de sua mãe pra fazer aaloka na cozinha q

    ResponderEliminar

Se você for amor, tome um chá, sente no sofá, tire uma soneca, fique à vontade que a casa é tua. Se você não for amor, inclusive sendo homofóbico, misógino, transfóbico, racista, etc., eu excluirei sua postagem. Sim, porque aqui é ditadura da minoria e as pessoas que me amam e/ou me lêem não são obrigadas a lerem sua merda. Então pense duas vezes :)